Madrugada da Alt Fm
00:00 às 04:00
Altinópolis, Quarta-Feira, 14 de Novembro de 2018
Assim como em "Malhação", atriz lembra luta contra bulimia na vida real

29 de Maio de 2018

Desde cedo, Rayssa Bratillieri sabia que queria ser atriz. Na adolescência, ela trabalhou como modelo em sua cidade natal, Apucarana (PR), e convenceu a família a deixa-la ir atrás do seu sonho. Com 17 anos, saiu de Apucarana, interior do Paraná, foi para o Rio estudar teatro e, em março deste ano, estreou na TV em "Malhação: Vidas Brasileiras" para interpretar a vilã Pérola. 



A temporada na Cidade Maravilhosa não foi muito fácil no início. Assim como já havia acontecido em sua cidade natal, Rayssa teve transtornos alimentares e só depois de descobrir que sua personagem passará por esse problema em "Malhação", decidiu contar para seus pais que passou por isso na vida real.



"Contei para eles há pouco tempo porque soube que a Pérola ia ter bulimia. Expliquei que tinha vergonha de falar, é um assunto muito delicado porque mexe muito com a nossa cabeça. É psicológico, é físico também, mas é mais emocional porque está ligado à depressão, à baixa autoestima. A gente precisa conversar, buscar terapia, não é uma besteira, é algo que é importante não desistir e entender que existem corpos diferentes, biotipos diferentes", explica. Aos 20 anos, ela disse que aprendeu a aceitar melhor seu corpo e, para emagrecer cinco quilos na trama da personagem, procurou ajuda de uma nutricionista. "Peso 56 quilos e tenho 1,69m de altura. Vou emagrecer com saúde e contar bem essa história", explica. Durante a entrevista no intervalo de gravação de "Malhação" nos Estúdios Globo, a atriz demonstrou preocupação frequente em abordar sobre o tema. 



"Tem que ter muito cuidado para falar sobre isso e mostrar os lados negativos da bulimia e da anorexia. Passei por isso quando tinha 16, 17 anos. Fui modelo na minha cidade e nunca vai estar bom. Nunca fui muito magra e tenho ossos pesados e eu chegava nas agências e tinha que emagrecer. Aí comecei a entrar numa 'noia' e eu não conseguia parar de comer. Então eu comia e vomitava", lembra ela, que além de forçar o vômito, fez uso de laxantes. "Geralmente a pessoa que tem bulimia não é abaixo do peso. É mais porque ela come compulsivamente, depois ela vomita, fica nesse ciclo. Você fica desnutrida e dá uma tontura, fraqueza. Eu comia muito e aí ficava com peso na consciência e vomitava", completa.



Contato: 16 3665.2000
Rua Rio Grande do Sul, 45 - Jardim Xavante - Altinópolis/SP
Todos os direitos reservados